A cantora Ariana Grande
A cantora Ariana Grande (Foto: Divulgação)

A cantora Ariana Grande falou sobre a sua relação com a comunidade LGBT em entrevista à revista Paper Magazine concedida a Troye Sivan, artista da nova geração abertamente gay e que também é seu parceiro no single “Dance To This”.

Questionada a respeito da sua relação com o fato do seu irmão Frankie Grande ser homossexual, e se isso impacta nos membros da diversidade que fazem parte do seu público, ela disse: “Acho que quando Frankie se assumiu foi algo do tipo: ‘Ok, vamos jantar?’ Não há nada, eu juro por Deus, pela minha vida, mais gratificante do que ver meus fãs gays na plateia se movendo com as minhas coreografias ou ainda drag queens entrado no meu meet & greet com um rabo de cavalo que custou 40 libras ou ainda botas de cano alto. É a melhor recompensa”, declarou.

LEIA MAIS:


Pabllo Vittar exibe tatuagem de fã em sua homenagem na Argentina

VH1 anuncia nova temporada de RuPaul’s Drag Race: All Stars

Ariana ainda destacou o aprendizado sobre feminismo, por causa do seu último trabalho, o Dangerous Woman. “Este disco (DW) é uma parte de mim que ainda meio que continua em Sweetener, com God is a Woman e Borderline. Mas há algo a mais sobre se sentir bem, e é o que eu quero quando imagino as pessoas ouvindo isso”, contou.

A artista também falou sobre o drama que sofre por ansiedade. “Tenho ansiedade há anos. Mas quando cheguei em casa após encerrar a última turnê, isso atingiu um pico muito diferente e intenso. Foi muito estranho e Pharrell ficou tipo: ‘Você tem que escrever sobre isso. Você precisa transformar isso em música e tirar essa merda, e eu prometo que vai te curar’. E isso definitivamente ajudou. Ainda levei algumas semanas para me sentir melhor, mas olhando para trás agora, em um lugar mais saudável, é provavelmente uma das músicas mais importantes que eu vou escrever em toda a minha carreira”.

DEIXE UMA RESPOSTA