Johnny Hooker
Johnny Hooker (Foto: Divulgação)

O advogado Jethro Ferreira, da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas emitiu uma notícia-crime nesta segunda-feira (30), contra o cantor Johnny Hooker ao afirmar que ele ofendeu os seguidores do cristianismo ao dizer que “Jesus é travesti”, durante o Festival de Inverno de Guaranhuns (FIG), na sexta-feira (27).

De acordo com Ferreira, o músico cometeu infrações penais “as pessoas que professam a fé cristã têm a pessoa de Jesus Cristo como uma pessoa do sexo masculino, heterossexual […] Qualquer afirmativa diferente desses dogmas é considerada uma ofensa à fé cristã”, explicou ao redigir a queixa. As informações são do jornal O Globo.

O documento tem como base o artigo 20 da Lei Federal nº 7.716, que alega que quem “pratica, induz ou incita a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”, está sujeito a uma pena de reclusão de um a três anos e multa. 


O artigo 280 do código Penal também é citado na notícia-crime. “Escarnecer de alguém publicamente por motivo de crença ou função religiosa, impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso, vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso” pode resultar uma detenção de um mês a um ano ou multa. 

Ferreira encerra a queixa pedindo a instauração do inquérito policial para apurar o caso através de um delegado especial, com a escuta de testemunhas e realização de perícias e interrogatório do cantor Johnny Hooker, sujeito a prisão preventiva caso não compareça à polícia.

LEIA MAIS:

Marcelo Augusto revela identidade de namorado em festa de aniversário

Garotos se apresentam como divas do pop na TV americana

A polêmica se instaurou após Hooker fazer um discurso contra a proibição no mesmo festival da peça “O Evangelho Segundo Jesus: Rainha do Céu”, monólogo interpretado pela atriz Renata Carvalho que retrata Jesus como uma mulher trans.

“E se Jesus voltasse agora à terra como uma travesti? Não era para amar ao próximo como a si mesmo? Estamos aqui num festival de falso viva à liberdade. Pois, eu quero dizer que Jesus também é travesti”, afirma Hooker. Em seguida, ele puxou um coro: “Ih ih ih, Jesus é travesti”. A atitude do cantor e da plateia recebeu vaias. “Enfia a vaia no c*”, reagiu Johnny.

Após campanha de vários artistas, o espetáculo foi encenado na sexta-feira (27) sob tensão e sem estrutura de som e iluminação.

DEIXE UMA RESPOSTA