78% dos usuários da PrEP são homens, revela Ministério da Saúde

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Disponível desde janeiro de forma gratuita na rede do Sistema Único de Saúde (Sus), a Profilaxia Pré-Exposição ao vírus HIV, a PrEP, tratamento que evita a infecção e foi prescrita para 2.748 pessoas que haviam iniciado o procedimento em 38 serviços de 22 cidades, de acordo com informações do Ministério da Saúde.

78,9% dos usuários que costumam usar o medicamento estão os homens que fazem sexo com homens. Dentro do universo LGBT, mulheres transexuais aparecem com 1,8%, travestis em 0,4% dos pacientes e homens trans, 0,3%. A pasta ainda revela que 77% das pessoas sob PrEP afirmaram ter mais de 12 anos de estudo formal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A proposta do  governo é que a PrEP seja oferecida às populações que estão em situações de vulnerabilidade, como gays de baixa escolaridade, pessoas trans e profissionais do sexo. A saúde investiu inicialmente R$ 8,6 milhões para aquisição de 3,6 milhões de comprimidos com o propósito de atender cerca de 7 mil pacientes. Porém, apenas 2,8 mil foram utilizados, restando cerca de 4,2 mil.

LEIA MAIS:

Marina Silva defende que casamento homoafetivo se torne lei em programa de governo

Adriane Galisteu ganha bordão “Cadê a POC?” em novela e movimenta redes socias

Também conhecido como Truvada, o medicamento consiste na combinação das substâncias Emtricitabina e Tenofovir e é indicado para homens que fazem sexo com outros homens, transexuais, profissionais do sexo, profissionais de saúde que convivam com a exposição ao vírus HIV e casais sorodiscordantes: quando apenas uma das partes é diagnosticada como soropositiva.  

Os interessados em iniciar o tratamento com a PrEP devem ser maiores de 18 anos e fazer testes que indiquem que não carreguem o vírus no sangue, além de demonstrar disposição para manter o tratamento por um determinado período. Não é recomendado, também que se abandone o uso de preservativos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio