Vereador Felipe Martins (PSC-TO) pediu para que creche mudasse de nome
Vereador Felipe Martins (PSC-TO) pediu para que creche mudasse de nome (Foto: Walquerley Ribeiro/Semed/Divulgação)

A creche arco-íris, uma das seis novas criadas pela Prefeitura de Palmas, Tocantins, se viu no centro de uma polêmica desde que o vereador Filipe Martins (PSC-TO), mostrou resistência ao nome da unidade, que segundo ele, deveria ser modificada pela palavra ser “usada para a promoção do homossexualismo (sic)”.

A Secretaria Municipal de Educação diz que o nome da creche foi escolhido pela própria comunidade da Arse 102 (antiga 1.006 Sul). Entretanto, o desejo do parlamentar foi concedido e a prefeitura sancionou um novo título e passará a se chamar Romilda Budke Guarda.

“O objetivo é homenagear uma das pioneiras de Palmas como reconhecimento pelos relevantes serviços prestados aos palmenses, além de substituir o nome Arco-Íris, que apesar de ser um símbolo do cristianismo, também é usado para promoção do homossexualismo (sic)”, explicou  Martins em nota publicada no seu site.


LEIA MAIS:

Boy Erased: primeiro trailer do filme sobre cura gay é divulgado

Filipina causa revolta ao perguntar se pegaria HIV em boate gay e recebe melhor resposta

O vereador continua: “Além disso, o grupo LGBTI tem usado bastante a bandeira do Arco-íris. Eles usam como símbolo deles. Então para não ter uma bandeira fizemos a substituição, que é de direito do vereador. Já que essa bandeira tem apologia do homossexualismo e estaria dentro de um centro infantil, fizemos a alteração. Mas não tenho nada contra o homossexualismo (sic)”, completou.

A creche tem previsão de ficar pronta ainda no segundo semestre deste ano. As informações são do G1.