Parada LGBT
Parada LGBT (FOTO: Reprodução/Internet)

A escola primária Heavers Farm, em Londres, causou polêmica ao tentar promover o mês do Orgulho LGBT, com o objetivo de ensinar às crianças sobre diversidade de inclusão. Uma das atividades propostas seria a realização de uma “mini-parada LGBT”. Porém, alguns pais se mostraram resistentes e a instituição decidiu cancelar o evento.

No bilhete enviado originalmente, a escola comunicava que decidiu promover o Orgulho LGBT e estimular as crianças a celebrarem “o arco-íris das coisas que faz você e sua família especiais”.

A diretora Susan Papas classificou toda a situação como um retrocesso e lamentou o preconceito. Os responsáveis dos alunos acreditam que devem ser dada a eles a incumbência de passar direitos sobre sexualidade aos menores e ainda acreditam que houve uma precipitação da escola para falar sobre o tema, já que as crianças seriam jovens demais para entender um assunto como este.


LEIA MAIS:

Bruno Gagliasso se pronuncia após tweets antigos homofóbicos voltarem à tona

Leonardo Vieira anuncia casamento com companheiro de oito anos: “Nosso amor nos uniu”

“Alguns pais se opuseram a isso. Alegam que a escola está empurrando as questões LGBT goela abaixo das crianças. Pensamos que poderíamos comemorar o mês do Orgulho LGBT para que as crianças desse tipo de família sintam-se incluídas e mostrar às outras crianças que há diferentes tipos de famílias”, afirmou Papas ao Daily Mail.

Em troca da parada, a Heavers Farm levou o deputado Steve Reed, que é abertamente homossexual para fazer um discurso aos alunos. Por este motivo, algumas famílias simplesmente não levaram as crianças à escola naquela data.