O diretor James Gunn
O diretor James Gunn (Foto: Divulgação)

A Disney decidiu demitir o diretor James Gunn, responsável por filmes como Guardiões da Galáxia, após virem à tona tweets antigos nos quais sugeriu práticas consideradas criminosas como pedofilia e estupro.

Em um dos posts que estão circulando e entrou no centro da polêmica, o cineasta escreveu: “Eu gosto quando menininhos me tocam no meu lugar esquisito”, disse ele que apagou essas e outras mensagens comprometedoras.

Em uma nota emitida para a imprensa, a Disney declarou que “as atitudes e declarações ofensivas descobertas no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os valores do estúdio, e nós rompemos nossa relação de negócios com ele”,  afirma o comunicado assinado por Alan Horn.


LEIA MAIS:

Juliano Laham comenta sobre personagem gay em “Orgulho e Paixão”: “Espero que tenha desfecho amoroso”

Ativistas decidem criar abrigo para LGBTs no Japão

James também se pronunciou sobre o ocorrido e diz concordar com as punições: “Entendo e aceito as decisões de negócios tomadas hoje. Mesmo todos esses anos depois, aceito total responsabilidade pela forma com a qual me comportei na época. Minhas palavras de quase uma década atrás eram, naquela época, tentativas totalmente fracassadas e infelizes de serem provocativas.”

“Eu me arrependo delas por anos desde então — não apenas porque eram estúpidas, nem um pouco engraçadas, extremamente insensíveis e certamente não provocativas como eu esperava, mas também porque elas não refletem a pessoa que sou hoje e que tenho sido por algum tempo”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA