Motorista travesti do Uber Larissa Wichineski
Motorista travesti do Uber Larissa Wichineski (Foto: Reprodução/Youtube)

Os usuários do aplicativo Uber de Curitiba podem já ter se deparado com uma corrida da travesti Larissa Wichineski. A motorista é uma das mais bem avaliadas no aplicativo de transportes, o que já lhe rendeu alguns prêmios como incentivo da empresa pelo bom trabalho que desempenha.

A história de Larissa com a Uber foi contada pela própria em um dos episódios da série “Por Trás do Nome” disponível no canal do YouTube da empresa. Ela conta que a sua identidade de gênero foi um problema para ela por muito tempo. A ponto de não querer se ver no espelho. Apenas em 2017, que a motorista decidiu assumir a sua condição ao mundo, e por isso, foi vítima de transfobia em vários setores.

LEIA MAIS:


Casal de catadores se casam durante Parada LGBTQ de Franco da Rocha

Organização da Parada LGBT de Campo Grande redobra segurança após ameaça na web

“Quando perceberam que eu estava mudando, perdi a esposa. Apesar de ela reconhecer a minha essência, de me apoiar, ela não conseguia estar junto comigo naquele momento. Perdi a lógica que eu tinha de família, não consegui trabalhar mais como massoterapia”

Com tantos episódios discriminatórios, Larissa viu na Uber uma forma de trabalhar e ser acolhida, além de ter o seu nome social respeitado. “Em quatro meses como Larissa eu ganhei muito mais que como Leandro, em respeito, em reconhecimento”, comparou.

Assista:

1 COMENTÁRIO

  1. que coisa boa poder se vestir como se sente melhor , usar maquiagem e se sentir acolhido , incluído e poder ser “do bem”.
    Que Deus abençoe Larissa (Leandro)
    Que Deus abençoe a Uber por dar esta oportunidade .
    Amém .

DEIXE UMA RESPOSTA