Quadrilha furtou celulares na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo
Quadrilha furtou celulares na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Uma quadrilha foi presa pela Polícia Civil do Distrito Federal ao desembarcar na Rodoviária Interestadual de Brasília com 43 celulares que de acordo com os investigadores foram furtados durante a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, neste domingo (03), na avenida Paulista.

A Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri/PCDF), informou que os quatro homens e as duas mulheres que faziam parte do grupo já eram procurados por serem especialistas em cometer os crimes em grandes eventos em várias partes do Brasil.

LEIA MAIS:


Cantor Gê de Lima discute a objetificação dos corpos negros em novo clipe; assista

Público define a Parada LGBT de São Paulo como “a festa mais democrática do mundo”

Foram encontradas com os criminosos bandeiras LGBTs usadas para se infiltrar no desfile com mais facilidade e não levantar suspeitas, e assim possibilitar realizar os delitos sem grandes problemas. Os aparelhos roubados seriam revendidos na capital federal.

As detenções de todos os envolvidos foram convertidas em preventivas, após a realização da audiência de custódia. Como não houve flagrante os acusados não respondem por furto, mas podem pegar pena de 12 anos por crime e receptação e associação criminosa. As informações são do G1.