Papa Francisco
Papa Francisco (Foto: Reprodução/Instagram)

Após o Papa Francisco declarar na semana passada, que apenas as famílias heterossexuais, são as aceitas aos olhos de Deus, durante o Fórum Delle Famiglie, o vaticano, de maneira controversa publicou na terça-feira (19), um documento no qual reconhece as famílias LGBT pela primeira vez.

No texto divulgado, importantes autoridades da igreja Católica mencionaram a sigla LGBT, em uma tentativa de tornar a instituição de maneira mais inclusiva, com o mundo atual. Como forma de reparação pelos comentários anteriores que negavam esta parcela da população.

LEIA MAIS:


Cantor Xanndy fala sobre polêmico beijo em David Brazil: “Foi uma brincadeira”

Thammy e Andressa posam nus em ensaio para promover marca de almofadas

Ao GayStarNews, o cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do escritório do sínodo do Vaticano, explicou que a sigla foi implantada para a igreja se manter mais próxima da linguagem dos jovens. “Nós estamos abertos. Nós não queremos ser fechados em nós mesmos ”, disse.

“O objetivo principal do Sínodo é conscientizar toda a Igreja sobre sua tarefa importante e nada opcional de acompanhar a geração mais jovem, sem exclusão, para a alegria do amor”, completou o religioso.

DEIXE UMA RESPOSTA