A jornalista Fernanda Gentil
A jornalista Fernanda Gentil (Foto: Divulgação)

Direto da Rússia, a jornalista Fernanda Gentil comentou durante o Encontro com Fátima Bernardes desta quarta-feira (13), sobre a cartilha distribuída pelo governo brasileiro que vem causando polêmica por trazer alertas a comunidade LGBT sobre como deve se comportar no país sede da Copa do Mundo de 2018, conhecido por ser muito conservador sobre questões referentes a diversidade.

A apresentadora que assumiu um relacionamento com a também comunicadora Priscila Montandon explicou que apesar do país não considerar a homossexualidade crime, há uma lei de 2013, que proíbe todo tipo de propaganda gay, que seria a demonstração de afeto entre pessoas do mesmo sexo.

LEIA MAIS:


Galã de Carrossel, Gustavo Wabner se declara a namorado: “Obrigado por tudo”

Travesti ganha direito de transferência para presídio feminino no TO

“O que eles querem é proteger as crianças, que segundo o governo, não podem ver esse tipo de manifestação. Como cidadão, a gente tem o direito de questionar, como várias regras e leis do Brasil a gente faz, mas como cidadão também a gente tem a obrigação de cumprir, a não ser que queira pagar pena”, disse.

Gentil ainda pontuou que em conversa com os russos, descobriu que muitos não tinha conhecimento da lei “Na teoria tem a orientação, a restrição de várias questões, mas na prática, durante a Copa a gente vai vendo no dia a dia. O importante é a gente chegar bem orientado. Eu por exemplo, tô aqui bem na atividade, tô bem menininha”, brincou causando risos em Fátima e nos demais presentes no palco.

DEIXE UMA RESPOSTA