O diretor da série Red, Fernando Belo
O diretor da série Red, Fernando Belo (Foto: Divulgação)

Conhecido do grande público pelas suas participações em novelas como Saramandaia (2013) e Boogie Oogie (2014), Fernando Belo decidiu deixar a carreira de ator de lado para se dedicar em produção e direção. Residindo em Los Angeles, ele montou uma produtora a frente da série com temática lésbica Red, sobre um romance lésbico que já conta com quatro temporadas.

A trama foi uma criação de Belo com outras duas autoras, que tinham o intuito mostrar representatividade LGBT na mídia. “Na época, ainda tinham muito medo de mostrar o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo”, lembrou em entrevista ao Notícias da TV.

A história conta o cotidiano de duas atrizes que se conhecem durante as gravações de im curta-metragem e iniciam um relacionamento conturbado. Sem financiamento ou patrocínio, a produção está disponível na plataforma Vimeo, com mais de 5 milhões de visualizações.


LEIA MAIS:

PlayStation lança tema especial para celebrar Orgulho LGBT

Trabalhadores de estação norte-americana anunciam Parada LGBT na Antártida

“A série hoje é totalmente financiada pelos fãs, que compram os episódios e também contribuem com o nosso crowdfunding anual. Red tem como missão contribuir para um maior espaço para histórias LGBTI na mídia e nos veículos de comunicação e também mostrar o amor entre pessoas do mesmo sexo sem os preconceitos e conservadorismos que ainda vemos por aí”, ressaltou.

Belo ainda complementa que os grandes veículos tem certo receio de abordar temáticas como essa. “A mídia de massa e os grandes produtores de cinema e televisão ainda têm um certo pudor e até mesmo medo de abordar temáticas. O sucesso de séries independentes [com personagens LGBTI e outras minorias] com certeza vai chamar a atenção deles e fazê-los perceber que eles estão deixando de atender um público enorme e sedento de conteúdo.”