Confeiteiro se recusou a fazer bolo de casamento gay
Confeiteiro se recusou a fazer bolo de casamento gay (Foto: New York Times)

A Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu parecer favorável, nesta segunda-feira (04), ao confeiteiro cristão do Estado do Colorado que se recusou a fazer um bolo de casamento para um o casal gay formado por David Mullins e Charlie Craig em 2012, alegando motivos religiosos.

Sete dos nove juízes entenderam que a Comissão de Direitos Civis do Colorado tratou as queixas contra Jack Phillips de maneira hostil ao atacar uma religião, violando os seus direitos religiosos garantidos pela Primeira Emenda da Constituição dos EUA.

LEIA MAIS:


Multishow censura “piada homofóbica” em Chapolin e causa polêmica nas redes sociais

UE assegura direito a residência a conjugue de europeu gay na Romênia

De acordo com a entidade ao negar o pedido do casal de homossexuais, Philips teria violado a lei antidiscriminação do estado a qual proíbe as empresas de recusar serviços aos clientes por causa da sua sexualidade, raça, gênero ou estado civil.

DEIXE UMA RESPOSTA