A atriz Bruna Linzmeyer e a namorada Priscila Waisman
A atriz Bruna Linzmeyer e a namorada Priscila Waisman (Foto: Reprodução/Instagram)

A atriz Bruna Linzmeyer usou o seu perfil no Instagram para fazer um post sobre igualdade pelo dia internacional do Orgulho LGBT, celebrado nesta quinta-feira (28). Namorando Priscila Visman, ela ainda aproveitou para se declarar para a companheira.

“Por mais que eu não tenha convivido com lésbicas na minha infância/adolescência, o dia que eu me apaixonei, e essa pessoa era uma mulher, não foi uma questão pra mim, nunca foi estranho, nunca me perguntei: ‘Ué será que eu to gostando de uma pessoa do mesmo gênero que eu?'”, declarou ela. 

LEIA MAIS:


Cantora Francinne é coroada madrinha de time de vôlei LGBT brasileiro

Com foto ousada, Andressa Ferreira declara: “Me apaixonei por Thammy ainda mulher e amo cada dia mais o homem que se tornou”

A artista continuou dizendo ainda estranhar a relação e pensar nas pessoas que sofrem diariamente com a discriminação. “É estranho, lá no fundo do meu coração, confesso, que essa tenha que ser uma luta. O amor. E me emociono aqui. Penso logo em seguida em todas as realidades não privilegiadas como a minha, realidades de dor e de morte, realidades de interrupção do amor ao longo da nossa história como humanidade”, declarou.

Para finalizar, Linzmeyer falou sobre a luta por respeito e se declarou para a amada. “Então, sim, hoje vai ter sapatão se beijando na sua timeline, cheias de amor, na rua lutando dançando amando, abrindo caminhos pra todas que virão. Vamos juntes, companheires. Pri, minha amor, eu te amo. obrigada por dar cambalhotas de alegria e vida no meu corpo e no meu coração”, concluiu.

bom dia, dia! o que escrever, né? esse dia tão tanto. dia de visibilidade de conquistas, de luta, de vidas que dançam e amam. daí só penso em contar com o coração que o clichê amor é amor é tão real. por mais que eu não tenha convivido com lésbicas na minha infância-adolescência, o dia que eu me apaixonei, e essa pessoa era uma mulher, não foi uma questão pra mim, nunca foi estranho, nunca me perguntei “ué será que eu to gostando de uma pessoa do mesmo gênero que eu?” é estranho, lá no fundo do meu coração, confesso, que essa tenha que ser uma luta. o amor. e me emociono aqui. penso logo em seguida em todas as realidades não privilegiadas como a minha, realidades de dor e de morte, realidades de interrupção do amor ao longo da nossa história como humanidade. então sim, hoje vai ter sapatão se beijando na sua timeline, cheias de amor, na rua lutando dançando amando, abrindo caminhos pra todas que virão. vamos juntes, companheires. pri, minha amor, eu te amo. obrigada por dar cambalhotas de alegria e vida no meu corpo e no meu coração ♥️ . foto @juliarodr.gues

Uma publicação compartilhada por bruna linzmeyer (@brunalinzmeyer) em