Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução)

Apesar de toda a discussão em torno da comunidade transgênero, que tem pautado a mídia ultimamente, quase metade da população brasileira não sabe o que significa ser uma pessoa trans, é o que revela a pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva.

49% dos entrevistados afirmaram desconhecer o que significa a letra T, da sigla LGBT. A mesma porcentagem aparece para aqueles que se dizem a favor do direito de retificação do nome civil e sexo ao qual transexuais se identificam, e também sobre o apoio do Sistema Único de Saúde (SUS) para a realização das cirurgias de redesignação sexual.

Quando o assunto é banheiro público, 47% dos participantes se disseram a favor do uso de acordo com o gênero ao qual as pessoas trans melhor se identificam. O estudo ainda apontou que apenas duas a cada dez pessoas se dizem envolver com questões de gênero.


LEIA MAIS:

Francisco Gil fala de parceria com Pabllo Vittar para projeto Niara: “Não imaginava que seria tão fácil”

Membros de time gay da Inglaterra exibem bandeira durante jogo da Copa

Vale lembrar que uma pessoa transgênero é aquela que não se identifica com o sexo ao qual foi designado no seu nascimento. Ou seja, uma pessoa designada como mulher ao nascer, mas na verdade se identifica com o gênero masculino, ou vice-versa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou nesta segunda-feira (18), retirada da transexualidade está fora da lista de doenças mentais, presentes no novo Manual Classificação de Doenças. O CID-11 continua valendo para estes casos, mas agora é indicado como “incongruência de gênero” e não como transtorno, dentro de um capítulo destinado à “condição relativa à saúde sexual”.