A cantora Rita Ora
A cantora Rita Ora (Foto: Divulgação)

Diante da repercussão negativa sofrida pelas críticas à faixa Girls, a cantora Rita Ora usou os seus perfis nas redes sociais para rebater as opiniões contrárias à letra que foi interpretada por muitos como prejudicial à luta da comunidade LGBT por reforçar estereótipos do comportamento de mulheres lésbicas.

Dentre as famosas que se pronunciaram a cantora Hayley Kiyoko que em um textão publicado no Instagram alegou que a faixa “somente alimenta o olhar masculino e marginaliza a ideia de uma mulher amando outra”. Em sua defesa, a compositora disse que não teve a intenção de ofender e que a canção narra apenas uma experiência pessoal.

LEIA MAIS:


Público gay de Nova York se rende às graças de Anitta e músicas bombam nas baladas locais

Jogador do Atlético Paranaense dispara contra gays: “Nunca será aceito por Deus”

“‘Girls’ foi escrita para representar a minha verdade e é uma representação real e fiel de uma experiência que tive na minha vida. Eu tive relacionamentos românticos com homens e mulheres e isso é minha jornada pessoal”, escreveu no Twitter.

Rita ainda completou: “Desculpem-me se a forma que me expressei em minha música ofendeu alguém. Eu nunca causaria mal intencionalmente às pessoas LGBTQ+ ou quaisquer outras. Espero que continuar me expressando por meio da minha arte empodere meus fãs a se sentirem orgulhosos de si mesmos assim como eu aprendo sobre quem sou. Eu tenho me esforçado, e sempre me esforçarei, para ajudar a comunidade LGBTQ+ com minha carreira.”