O vírus HTLV-1
O vírus HTLV-1 (Foto: Reprodução)

Um vírus chamado de HTLV-1, considerado um primo distante do HIV, ganhou os holofotes recentemente ao fazer inúmeras vítimas na região rural da Austrália. Apesar de pouco conhecido, as doenças causadas por ele podem levar a morte.

Cientistas do Imperial College London, centro responsável pelos estudos mais avançados da vírus no mundo, afirmam que o linfotrópico T humano tipo 1 é capaz de causar graves enfermidades incapacitantes ou fatais, que podem atingir cerca de 10% dos infectados. Não há tratamento, nem cura descoberta para barrá-lo.

LEIA MAIS:


GayDays: Evento LGBTQ na Disney acontece no fim de maio

1ª atriz trans de Malhação, Gabriela Loran fala sobre representatividade: “Importância enorme”

Assim como as demais Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), o HTLV-1também é transmitido pelas relações sexuais sem proteção e o contato do sangue, bem como o leite materno. O HTLV-1 pode ficar encubado no organismo do seu portador por até 30 anos para que comece a aparecer os primeiros sintomas.

O Centro Nacional de Retrovirologia do Imperial College ressalta que o vírus se concentra na África subsaariana, na América Latina, no Caribe e na Austrália central. Podendo provocar leucemia ou até um inflamação no sistema nervoso, levando a paralisia dos movimentos das pernas.