O ex-técnico da selção brasileira masculina de ginástica artística Fernando Carvalho Lopes
O ex-técnico da seleção brasileira masculina de ginástica artística Fernando Carvalho Lopes (Foto: Ricardo Bufolin/CGB)

O Fantástico, da TV Globo deste domingo mostrou novas denúncias feitas por atletas e ex-ginastas contra o ex-técnico da seleção brasileira masculina de ginástica artística Fernando de Carvalho Lopes, acusado no mesmo programa, na semana passada, de praticar abusos sexuais enquanto treinava adolescentes no clube Mesc.

Desta vez, as vítimas afirmaram que o treinador teria registrado os casos de assédio em fotos e vídeos. Um ex-atleta que já havia prestado depoimento à polícia disse que Lopes tentou fotografá-lo enquanto dormia, além de posicionar uma câmera no vestiário para filmar os banhos dos meninos.

“Ele colocava a câmera dele para carregar no vestiário, num banco que tinha lá, bem de frente para os chuveiros. Na casa dele também. Ele sempre deixava a câmera carregando em cima da pia, virada para o box. Até que, uma vez, eu saí do banho e fui ver. Ela estava gravando e carregando”, relatou o rapaz que não chegou a apagar as imagens.


Outro atleta que já defendeu a seleção, mas não quis gravar entrevista contou às autoridades em depoimento, na quarta-feira (02), que trabalhou junto ao técnico entre os sete e os 17 anos. Em um dos episódios, o esportista foi até a casa de Fernando após uma atividade, e que a mesma câmera ficou o filmando dentro do banheiro sob a mesma justificativa de que estaria sendo carregada. Mas o equipamento seguia ligado e filmando. Este, no entanto, conseguiu apagar a gravação, mas não verificou para ver se haviam outros registros semelhantes no aparelho.

Já um terceiro narrou outro caso ainda mais delicado, que aconteceu quando tinha apenas 11 anos, durante uma viagem com a equipe. Após machucar o pênis em uma barra, o técnico o levou para o banheiro da suíte do hotel e começou a manipulá-lo. “Não gostei porque ele, em momento nenhum, sugeriu me levar para um médico de fato ou a uma enfermeira”, contou a vítima que ainda disse se sentir culpado por muitas vezes por causa do abuso.

LEIA MAIS:

Diego Hypólito afirma ter sofrido abuso sexual por outros atletas no vestiário

Ex-ginasta fingia dor para fugir de abusos de técnico da seleção

Na sexta-feira (04), após autorização da Justiça, policiais apreenderam, na casa de Fernando, CD’s, DVD’s, pendrives, uma fita cassete e um HD externo, que foram encaminhados para a perícia. “Se a pessoa pratica filmagem, fotografia, depois lança a público, ou mesmo que ela tenha armazenado em casa, já estará cometendo crime”, apontou a advogada criminal Luiza Nagib Eluf ao Fantástico. A pena pode chegar de quatro a oito anos para cada criança.

Apesar de se recusar a comentar as novas acusações, Fernando limitou-se, através do seu advogado, a esclarecer que ainda não havia definição sobre como seria feita a defesa, mas que seu cliente continua se declarando inocente.

Desde que as denúncias vieram à tona, Fernando foi afastado do clube Mesc onde atualmente atuava apenas em trabalhos administrativos. Pelo menos 42 atletas e ex-atletas afirmaram sofrer algum tipo de assédio por parte do técnico. A primeira denúncia aconteceu em 2016, que resultou no seu desligamento da preparação dos ginastas Diego Hypólito e Caio Souza para os Jogos Olímpicos. O Conselho Regional de Educação Física solicitou o acesso às investigações e pode cassar o registro profissional do ex-técnico da seleção.