bandeira lgbt
Bandeira LGBT (FOTO: Reprodução/Internet)

O movimento arco-íris junto a legendas de esquerda e inúmeras entidades e sindicatos realizam o ato LGBTI+ pela Democracia e o Direito de Viver, que acontece no dia 27 de maio a partir das 14h no Largo do Arouche, local que tem grande apelo com o público LGBT, em São Paulo.

O protesto faz uma clara referência a prisão da vereadora Marielle Franco (PSOL) e também da prisão do ex-presidente Lula. “O objetivo daqueles que praticaram estes atos, não era atingir somente estas figuras, mas amedrontar todas e todos que lutam por um país com menos desigualdade e menos ódio”, diz o texto de convocação.

LEIA MAIS:


Professora processa escola que a afastou após mostrar foto com esposa em sala

Pastora trans adota um menino especial e uma menina transgênero: “Nasci para ser mãe”

As legendas partidárias PT, PCdoB, PDT e Psol, além de CUT, CTB, Intersindical e Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) assinam a manifestação. Além de outros 30 movimentos LGBT que subscrevem o ato.

“A democracia é um dos patrimônios mais valorosos do nosso povo. Sofremos em 2016 um golpe imperialista e neoliberal, que nos seus primeiros dias de vigência atacou diretamente a população LGBTI+ e as demais populações vulnerabilizadas por conta da classe, da raça e do gênero, exterminando direitos de toda ordem e por consequência aprofundando o abismo social e econômico”, afirmam.

DEIXE UMA RESPOSTA