Parada LGBT Malta
Parada LGBT Malta (Foto: Reprodução/Featured Image)

O país de Malta foi condecorado como o melhor lugar para viver na Europa sendo LGBT, segundo uma lista divulgada pela Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (Ilga).

Com 91,04%, Malta ficou em primeiro lugar, à frente da Bélgica com 78,76%, Noruega (77,74%), Reino Unido (73,48%), Finlândia (73,27%) e França (72,81%). É a segunda vez que o arquipélago aparece no topo do ranking.

LEIA MAIS:


Prefeitura de São Paulo autoriza inclusão de nome social em lápides de pessoas trans

Professora processa escola que a afastou após mostrar foto com esposa em sala

Os quesitos levados em conta para que o país entrasse na colocação seria a aprovação da lei do casamento homoafetivo, além de legislações de combate a LGBTfobia, além de punir com prisão os médicos e profissionais de saúde que submetem pacientes a terapias de cura gay. A análise leva ainda em consideração como as nações tratam a violência contra a população LGBT e leis de combate a discriminação a essa comunidade.

Entre os que figuraram no fim da lista está o Azerbaijão que ficou apenas com 4,7% e em 49 lugar, seguido de Armênia (7,3%), Turquia (8,6%), Mônaco (9,6%) e Rússia (10,9%).