Aguinaldo Silva
Aguinaldo Silva (Foto: Divulgação/TV Globo)

A personagem transexual que seria interpretada pela atriz Renata Sorrah na próxima novela escrita por Aguinaldo Silva, na Globo não deve mais fazer parte da trama substituta de “Segundo Sol”.

De acordo com a jornalista Keila Jimenez, do R7, a direção de dramaturgia da emissora, comandada por Silvio de Abreu não quer uma mulher como trans na história, mas sim um homem. O que gerou protestos do novelista nas redes sociais.

No ano passado, Aguinaldo havia anunciado que a icônica vilã Nazaré Tedesco, de Senhora do Destino, voltaria na pele de uma transexual em O Sétimo Guardião, que em suas palavras o papel “se recusa a usar um nome feminino ou assumir papéis de discriminada e coitadinha.”


LEIA MAIS:

“Meu menino é o cara, a mina. Tudo numa só pessoa”, declara mãe de Gloria Groove

Seminaristas são expulsos após flagra de sexo gay por reitor em Roma

Recentemente, entretanto, ele afirmou em entrevista à jornalista Christina Padiglione, que voltou atrás a pedido da própria Renata Sorrah, que o pediu para deixar a icônica rival de Maria do Carmo (Suzana Vieira) de lado, permanecendo apenas no imaginário popular. Porém, outra personagem também trans seria vivida pela veterana.

O anúncio chegou a receber inúmeras críticas de ativistas LGBT na web que questionaram o fato de não escalar uma pessoa transgênero para viver a personagem. Em seu Twitter rebateu os argumentos com alfinetadas. Em um dos posts, o escritor colocou uma foto da atriz Charlize Theron, em Mad Max, no qual interpreta Furiosa que só tem um braço e ironizou: “Pelas normas atuais não poderia fazer Furiosa, pois ela tem dois braços e Furiosa só tinha um”, disse.