Bandeira LGBT
Bandeira LGBT (Foto: Reprodução/Internet)

A vida de quem quer ter o próprio negócio é cheia de obstáculos – especialmente no começo da empreitada, quando a falta de prática na administração de empreendimentos é um grande desafio. Esses problemas são potencializados quando o aspirante a empreendedor é de uma minoria estigmatizada, como o público LGBT. Visando fortalecer essa população específica, o Projeto Micro Rainbow Brasil oferece cursos de qualificação exclusivo para pessoas LGBT de baixa renda, que pretendem montar o seu próprio negócio. No dia 02 de maio ocorrerá a formatura da 5ª turma do curso de empreendedorismo, e em comum em todos os alunos, está a vontade de colocar a mão na massa e transformar o seu futuro.

Em parceria com o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT e a Soluções Inclusivas, e com financiamento da União Europeia, o projeto já atendeu 200 pessoas LGBT em situação de vulnerabilidade na região metropolitana do Rio de Janeiro nos últimos três anos. Delas, 153 se formaram nas cinco turmas de empreendedorismo e demais cursos de qualificação profissional oferecidos em parceria com provedores de qualificação profissional nas áreas de gastronomia, hotelaria e moda. Com esse aporte, 88 pessoas LGBT melhoraram significativamente seus meios de subsistência, encontrando oportunidades de trabalho e renda, especialmente com a abertura e expansão de seus pequenos negócios nos mais variados setores, desconstruindo o estigma da restrição aos ramos da estética, artes e mercado do sexo.

Meire Santos, 56, é microempresária e formanda. Ela destaca a relevância do projeto e diz que se inscreveu no curso para buscar uma direção. “Quando você tem um negócio, no início, não sabe muito sobre finanças e administração de uma empresa, porque parece que é apenas subsistência. Eu deixei o meu trabalho e minha barraca de churrasco para empreender com meu negócio e quero fazer isso por toda minha vida”, completou. Ela tem uma fábrica de brinquedos para aves e, futuramente, deseja contratar alguém que pertença ao grupo LGBT para ajudar na empresa.


O fotógrafo Glauco Vital, aluno que receberá a certificação no próximo dia 02, exalta a importância de ações como o projeto Micro Rainbow Brasil. “O curso mostrou que é possível chegar onde queremos, como héteros e qualquer outra pessoa. Lá eu aprendi a usar a minha orientação como diferencial para, inclusive, conquistar mais clientes. O curso foi importante demais, pois nos auxiliou na parte administrativa e financeira de uma empresa, além de apoio psicológico”, disse. Seguindo as instruções que recebeu em sala de aula, o fotógrafo conseguiu obter o registro de Microempreendedor Individual.

Numa sociedade marcada pelas diversas formas de discriminação e preconceito, e com um mercado de trabalho resistente à diversidade humana, várias potencialidades foram trabalhadas durante o curso. Victor Cantuária, que trabalha na produtora cultural Favelab, destacou como as pautas de empreendedorismo foram trabalhadas de forma heterogênea. “Eu sempre fui a muitos lugares que falavam de empreendedorismo, só que não tinham recorte LGBT, como no curso, que é específico. Eu não me sentia representado. No curso, nós criamos uma rede, que foi muito importante para fortalecer as individualidades e iniciativas de cada um”, finalizou.

Mesmo com a agenda de direitos humanos sendo afetada com a crise política e de segurança que enfrentamos, principalmente na cidade do Rio de Janeiro, o CEO da Micro Rainbow International, Sebastian Rocca, acredita que ações de empoderamento do público LGBT não podem retroceder.

“A organização está comprometida em seguir atuando no Rio de Janeiro, onde o nosso curso tem se mostrado uma ferramenta fundamental de empoderamento socioeconômico, valorização profissional, resgaste de autoestima e formação de redes entre empreendedores LGBT. Num contexto de agravamento da crise político-econômica e um alarmante recrudescimento das pautas de Direitos Humanos no Brasil, ações como essas são ainda mais necessárias não apenas no Rio, mas em outras partes do país!”, disse.

Formatura

O evento será das 15h às 20h no auditório da OAB – RJ (Av. Mal. Câmara, 150), no Centro do Rio. Além da cerimônia de diplomação, a programação do evento inclui um coquetel de confraternização, exposição dos produtos e serviços e apresentações artístico-culturais dos (as) alunos (as).

Para mais informações sobre o trabalho da MRI ou como fazer parte do esquema corporativo da MRI, entre em contato, através do email: lpaoli@micro.rainbow.org.

DEIXE UMA RESPOSTA