Casal gay australiano recebeu cartilha homofóbica ao invés de panfleto de casamento
Casal gay australiano recebeu cartilha homofóbica ao invés de panfleto de casamento (Foto: Reprodução/Instagram)

O casal gay australiano Heasley e Andrew Borg foi surpreendido ao receber uma cartilha anti-gay ao invés dos 100 panfletos com a programação do seu casamento a ser distribuída para os convidados da cerimônia, encomendados em uma gráfica.

A surpresa desagradável aconteceu um dia antes da festa, quando os dois receberam o material que tinham feito, e pagaram cerca de 80 dólares (cerca de 282 reais), para receberem 80 panfletos contendo textos homofóbicos.

“O tentador supremo é Satã que usa nossas fraquezas para nos levar ao pecado. Você precisa entender de onde vêm as tentação se você deseja mudar sua vida”, dizia um trecho da cartilha.


Healsey e Andrew entraram com um processo contra a empresa pela qual fizeram o pedido por homofobia, danos não especificados e desgaste emocional. Os advogados de acusação afirmam que os seus clientes ficaram “devastados” com o ocorrido classificado como “intimamente discriminatório”. Além de causar transtorno ao ter que buscar rapidamente onde imprimir os novos panfletos.

LEIA MAIS:

Candidata ao Miss Bumbum deixa concurso em protesto contra concorrentes trans

Com público de 36 pessoas, parada dos ex-gays acontece em Washington

“Esse incidente retirou muita da alegria do que deveria ter sido o dia mais importante da vida de nossos clientes. Eles querem se certificar de que essa história seja contada e de que as pessoas saibam o que aconteceu com eles”, disse o advogado que representa os noivos Michael J. Willemi ao BuzzFeed

Em seu perfil no Twitter, a Gráfica VisaPrint pediu desculpas pelo fato alegando que os materiais religiosos foram os impressos para outro cliente e enviado errado. “Nós ficamos extremamente tristes com o incidente. Nós apoiamos a diversidade e rejeitamos qualquer tipo de descriminação. Nós estamos comprometidos em entender como e por que isso aconteceu. Se determinarmos que algum indivíduo participou deliberadamente na confusão dos panfletos , tomaremos fortes medidas”, escreveu em comunicado.