Chá
Chá (Foto: Reprodução/Internet)

Um homem britânico responde pelas acusações de estupro de pelo menos quatro outros gays que conheceu através do aplicativo Grindr. De acordo com a polícia local, o suspeito costumava oferecer uma xícara de chá às vítimas que continha uma substância que os faziam adormecer era quando ele realizava o ato.

Os casos aconteceram entre os meses de junho e dezembro de 2016, quando Sam Ashley, de 30 anos, teria violentados os seus pretendentes. “Nós nos beijamos e apaguei”, contou um alvos de Ashley ao Tribunal de Potsmouth. “A próxima coisa que me lembro foi que ele estava atrás de mim e estávamos fazendo sexo”, continuou o seu relato. As informações são do jornal Metro.

“Ele era bem forte e lembro que agarrei o travesseiro e eu estava mais concentrado em tentar descobrir onde eu estava e fazer o quarto parar de girar”, lembrou ele que adormeceu ainda mais algumas vezes.


LEIA MAIS:

Jovem gay é encontrado morto dentro de casa em Manaus

Candidato do The Voice Austrália pede namorado em casamento no palco do programa

A carência excessiva de Ashley também chamou a atenção do universitário que repetia frases como: “eu te amo, você me ama?”, enquanto realizava o abuso.

Outra vítima disse que o acusado teria lhe dito que tinha câncer de colo terminal para convencê-lo a transar com ele, que o apagou fazendo-o inalar proppers. Ressaltando que chegou a dizer não inúmeras vezes.

Outros dois relataram episódios parecidos. Apesar das acusações o acusado nega todas. O julgamento deve durar ainda mais três semanas até que seja dada a sentença.