Sexo oral
Sexo oral (Foto: Reprodução/Internet)

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Ohio, nos Estados Unidos apontou o sexo oral como principal responsável pelo surgimento de câncer de garganta, mais até do que cigarros e bebidas alcoólicas.

O levantamento mostra que o papiloma vírus (HPV) está no topo das causas deste tipo de mal em pessoas com menos de 50 anos. O estudo ainda mostrou que aqueles que tiveram mais de seis parceiros sexuais tem nove vezes mais chances de contrair a doença. Já os que apresentaram algum histórico de Infecção provocado pelo HPV, tem 32 vezes mais risco de contrair a doença.

O médico da Clínica Otorrino de Brasília (CEOL), Caio Athayde explicou ao Jornal de Brasília que “Com as novas técnicas de identificação de vírus em diversos tecidos, cada vez mais a associação do vírus do papiloma humano (HPV) com o câncer de garganta tem sido verificada”, afirmou.


VEJA TAMBÉM:

Apple lança versão vermelha para iPhone 8 com lucro revertido para combate ao HIV/Aids

Casal gay sofre ataque homofóbico durante saída de Parada LGBT de Miami

“A pesquisa aponta para uma nova tendência para o câncer de garganta”, continuou. “A vacinação contra o HPV e a orientação do sexo protegido são as principais orientações para a população geral”, completou Athayde.

Vale lembrar que recentemente o Ministério da Saúde decidiu ampliar o número de vacinas contra o HPV destinadas aos jovens. A campanha que pretende imunizar cerca de 10 milhões de crianças e adolescentes entre 9 e 14 anos ainda neste ano no Brasil. A proposta é atingir ao menos 80% do público-alvo.