O presidente do Quênia Uhuru Kenyatta
O presidente do Quênia Uhuru Kenyatta (Foto: Reprodução/CNN)

O presidente do Quênia Uhuru Kenyatta afirmou em entrevista à jornalista Christiane Amanpour, da CNN, que direitos destinados à comunidade LGBT e a homossexualidade não são questões de Direitos Humanos.

Para ele, estes são temas “sem importância” para o país que condena as relações entre pessoas de mesmo. “Não vou participar de um assunto sem importância para o povo do Quênia”, afirmou Kenyatta, acrescentando que a questão é algo rejeitado pela sociedade.

“Os quenianos confiaram à Constituição há anos, indicando claramente que não é aceitável e que não é um tema com o qual querem se envolver”, completou.


LEIA MAIS:

“Um ataque contra Deus”, dispara padre Reginaldo Manzotti sobre transgêneros

Quatro suspeitos de matar mecânico gay são presos no ES

As leis quenianas penalizam relações entre pessoas do mesmo sexo. Nos últimos meses, inclusive, associações LGBT e de direitos humanos levaram ao Supremo Tribunal do Quênia um recurso para derrubar a ilegalidade das relações sexuais homoafetivas, porém o julgamento ainda não teve desfecho.

Vale lembrar que em 2015, Kenyatta já havia se mostrado contrário às questões da comunidade LGBT, quando em visita oficial do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que “não era um tema” para tratar no seu país.