Meninas sofrem bullying nas escolas
Meninas sofrem bullying nas escolas (Foto: Reprodução/Internet)

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, ouviu em torno de 5.000 jovens norte-americanos e concluiu que garotas lésbicas e bissexuais têm mais chances de serem suspensas ou expulsas das escolas por causa da sua orientação sexual.

Joel Mittleman, autor do estudo chamado “Estudo Sobre Famílias Frágeis e bem estar da infância”, divulgado pelo jornal Union Bulletin, acredita que as equipes escolares muitas vezes acabam percebendo o modo mais “masculino” daquelas garotas e acabam fazendo uma leitura de que elas podem ser ameaçadoras.

Leia Mais:


Promotoria de Los Angeles analisa nova acusação de assédio contra Kevin Spacey

Com tema “eleições”, 22ª Parada LGBT de São Paulo acontece em junho na Av. Paulista

O levantamento mostrou que apenas 38% das punições são explicadas através do comportamento das estudantes. Os 62% restantes são atribuídos a professores e funcionários das instituições de ensino.

Mittleman explica que se uma estudante lésbica ou bissexual se queixar aos seus supervisores e direção a respeito de algum episódio de bullying que tem sofrido, muito provavelmente a culpa pela agressão será recaída nela mesma. Em colégios que existem patrulhas policiais estas alunas podem ser até presas.

DEIXE UMA RESPOSTA