Médico gay sofre fratura craniana após ataque homofóbico ao sair de bar LGBT na Austrália
Médico gay sofre fratura craniana após ataque homofóbico ao sair de bar LGBT na Austrália (Foto: Reprodução)

O médico gay Brendan, de 36 anos, foi gravemente agredido enquanto deixava o bar gay Sircuit, em Melbourne, na Austrália. De acordo com a vítima, o ataque foi motivado por homofobia. O caso aconteceu em janeiro, mas só foi noticiado agora, após ele recobrar a consciência.

Ele relatou que assim que deixou o estabelecimento foi abordado por três homens que o chamaram de “fucking faggot” (“bicha do c*ralho”, em tradução livre) e o assaltaram e também espancaram, deixando-o inconsciente.

Leia Mais:


Servidor do IBGE posta foto de arma da série “Walking Dead” como método para “cura gay”

Pela terceira vez, bar LGBT de Salvador sofre ataque homofóbico

Por causa do episódio, Brendan sofreu uma fratura no crânio, além de ter uma das costelas quebradas, que fez ele ficar sem abrir os olhos durante três semanas. Os agressores acabaram fugindo após o ataque, deixando a vítima abandonada, só conseguindo ajuda de outras pessoas que chamaram uma ambulância que realizou o socorro.

A polícia investiga o caso como um episódio homofóbico, o médico decidiu divulgar as fotos da época em que se recuperava dos ferimentos e contar tudo à imprensa para combater a homofobia que ainda acontece de maneira muito forte nos dias de hoje.