Marina Silva
Marina Silva (Foto: Reprodução/Facebook)

Pré-candidata à presidência, Marina Silva (Rede) falou sobre direitos LGBT em seu governo, caso seja eleita, em uma live feita recentemente no seu perfil no Instagram. Assumidamente evangélica, ela faz parte, inclusive, da bancada religiosa conhecida por sempre ir contra as reivindicações feitas por esta população.

Questionada por um internauta se os seus valores de crença poderiam interferir na execução dos direitos da comunidade LGBT, a parlamentar respondeu: “Em um Estado Laico as pessoas têm o direito de terem preservadas a sua liberdade. E quando se é presidente da república devemos respeitar os direitos e a constituição”, iniciou.

LEIA MAIS:


Vereadora Marielle Franco reAcebe homenagem em Festival de cinema italiano

Associação Médica Americana repudia veto de trans nas Forças Armadas dos EUA: “Não existe razão”

“Os direitos são para todos, não existe essa história de que a comunidade LGBT será privada de seus direitos. Um presidente da república deve respeitar todos os cidadãos independente do credo, condição social ou orientação sexual”, completou.

Vale lembrar que o mesmo tema se tornou polêmico durante a campanha de Marina, nas últimas eleições, em 2014. Na época, ela foi bastante criticada pela comunidade LGBT ao retirar do programa de governo as propostas que favoreciam esta minoria, ao ceder à pressão de frentes evangélicas. A atitude causou muita desconfiança do eleitorado e causou protestos das alas tanto conservadora quanto da progressista.