Smartphone
Smartphone (Foto: Reprodução/Internet)

Um jovem, de 22 anos, natural de Washington, nos Estados Unidos, entrou com uma denúncia na justiça contra um pretendente que conheceu em um aplicativo gay e começou a chantageá-lo, pedindo para que ele mandasse novos vídeos íntimos para ele, sob a pena de ter os seus nudes enviados compartilhados com todos os seus amigos e familiares.

O acusado, identificado como Christopher Malik, já tem fama por outros episódios preferidos. Em 2010, quando tinha apenas 14 anos, ele chegou a ameaçar um colega de escola se não mandasse fotos realizando atos sexuais específicos, o que lhe rendeu três dias de detenção pelo Tribunal Juvenil para Cyberstalking.

LEIA MAIS:


“Muito bom ver LGBTs na música”, afirma Pabllo Vittar em coletiva de festival

“Na minha época não tinha essa palhaçada”, dispara Carlos Vereza sobre lobby gay

Em um outro caso, o rapaz foi condenado há um ano de detenção, após perseguir um colega de classe por deixar cartas ameaçadoras em sua casa escrevendo coisas como “farei o que for preciso pra ficar com você”.

Quatro anos depois, em 2014, ele foi fichado ao se passar por uma mulher em aplicativos para conseguir fotos de um colega de turma hétero. As fotos foram ainda usadas para novos perfis de apps gays, onde ele buscava outras vítimas para fazer chantagem.

DEIXE UMA RESPOSTA