Bandeira de Israel LGBT
Bandeira de Israel LGBT (Foto: Reprodução)

Conhecida pela sua cena gay em pleno Oriente Médio, a cidade de Tel Aviv pretende ser um dos destinos mais procurados pelos brasileiros LGBTs, após a divulgação de suas praias, festas entre outros eventos temáticos na Conferência da Diversidade do Turismo LGBT, em São Paulo.

A diretora do Escritório de Turismo de Israel no Brasil, Renata Cohen, contou em entrevista ao PANROTAS sobre a expectativa de oferecer o melhor para o público alvo. “Há uma população que vive de forma aberta e, em consequência disso, é mais receptiva. Há muitas atividades específicas para o nicho, inclusive a Parada Gay é uma das melhores do mundo. E vale ressaltar que não é apenas o destino que é aberto à comunidade LGBT, mas o país inteiro”, explicou.

A parceria com a companhia aérea Latam Airlines, que irá operar o voo até Israel a partir do dia 12 de dezembro saindo de São Paulo deve atribuir ainda mais o crescimento do interesse dos turistas.  “O interessante desse novo voo é gerar vontade do brasileiro visitar o destino com uma companhia aérea que fala em português, porque às vezes o brasileiro tem receio de viajar com empresas internacionais, que fazem escala na Europa, por causa da língua. Isso facilita a ida do turista à Israel.”


LEIA MAIS:

Mamma Bruschetta lança canal no YouTube com entrevistas e reality de emagrecimento

Hospital nos EUA realiza primeiro transplante de pênis e escroto do mundo

O órgão viajou com mais de 3,6 milhões turistas estrangeiros em 2017, sendo 50 mil apenas no Brasil e Cohen garante que irá continuar a concentrar as suas promoções dedicadas a grupos de interesse. “O ideal é conhecer o país como um todo, não apenas Tel Aviv, e incluir no roteiro Jerusalém, que é a história viva da humanidade, além das regiões Norte, com a cidade de Haifa, e o Sul que tem o Mar Vermelho”, elencou.

“Além disso, vale passar pela região do Mar Morto, esticar à países vizinhos, como a Jordânia, ou visitar cidades europeias que estão bem perto, a pouco mais de duas ou três horas de voo”, finalizou.