Chiara Foglietta e Micaela Ghisleni com o filho gerado por fertilização e impedido de ser registrado na Itália
Chiara Foglietta e Micaela Ghisleni com o filho gerado por fertilização e impedido de ser registrado na Itália (Foto: Reprodução/Instagram)

Um casal lésbico foi barrado pelas leis de Turim, na Itália, de registrar o filho de um bebê concebido por inseminação artificial por uma das duas, que nasceu no último dia 13.

Chiara Foglietta, vereadora do Partido Democrático (PD) foi junto com a sua parceria Micaela Ghislen em um cartório da cidade, mas não conseguiram sob a justificativa que a legislação italiana não permite registros de crianças geradas por fertilização in vitro, que não sejam por “casais heterossexuais estáveis”.

Em seu perfil no Facebook, Chiara contou que foi orientada a declarar uma relação com um homem para poder registrar o filho chamado de Niccolò Pietro. “Para registrar meu filho no cartório tenho que contar uma mentira. Toda criança tem o direito de conhecer sua própria história, a combinação de eventos que a criaram”, reclamou.


“Ele veio ao mundo por querer meu e de Micaela. Ele é nosso filho. Mas, para o registrá-lo no cartório, tenho de declará-lo falso”, completou.

LEIA MAIS:

Presidente do Quênia diz que direitos LGBT não tem importância no país

1,4 mil transgêneros já solicitaram inclusão do nome social no título de eleitor, revela TSE

Ao jornal local Corriere della Sera, a prefeita de Turim, Chiara Appendino afirmou ser a favor do registro de Pietro, mas ressaltou que a “lei atualmente não prevê o reconhecimento dos filhos e filhas de casais homossexuais na Itália”, ponderou acrescentando ainda que “os direitos dos pais e das crianças não podem ser garantidos”.

O procedimento da inseminação artificial aconteceram na Dinamarca, assim como muitos outros métodos como este que são realizados em outros países da União Europeia (UE), já que na Itália triagem e congelamento de embriões são proibidos. Fornecidos apenas para casais héteros que por problemas de saúde não consigam engravidar.

DEIXE UMA RESPOSTA