Supermercado Carrefour
Supermercado Carrefour (Foto: Divulgação)

A rede de supermercados Carrefour foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 30 mil, após uma funcionária que entre outros xingamentos chamou o cliente que entrou com o processo de “bicha”.

O caso aconteceu em uma loja do bairro Anchieta, em Belo Horizonte, em fevereiro de 2015, e o desentendimento aconteceu após a vítima ter esperado por mais de uma hora na fila do caixa para depois ser informado que não aceitavam pagamento com cartão de crédito. Com informações do jornal O Globo.

Em meio à discussão, a funcionária teria chamado o consumidor de “intrometido”, além de “cego e surdo” e de “bicha”, além de também ser alvo de chacotas, risadas e até imitações da voz do autor da ação judicial. Na época, a Polícia Militar foi chamada e o cliente foi junto com o subgerente para a delegacia, onde registraram a queixa. As colaboradoras que destrataram o homem deixaram o supermercado antes da chegada dos agentes, pois preferiram não dar explicações.


LEIA MAIS:

Cinco anos após legalização do casamento gay, casais ainda sofrem para adotar crianças na França

“Muito além do gênero”, afirma Jesuíta Barbosa sobre personagem drag queen em supersérie

A decisão foi assinada pelo desembargador Luiz Artur Hilário, da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que responsabilizou o Carrefour pelo atos das funcionárias e ressaltou a importância do combate à homofobia.

“A sociedade brasileira como um todo precisa amadurecer, e muito, no respeito para com as diferenças de cada um, cumprindo ao próprio Estado reprimir toda e qualquer forma de preconceito e inferiorização das ditas minorias. Especialmente considerando os estudos apontados, que mostram resultados assustadores acerca da homofobia no Brasil: sete em cada dez homossexuais brasileiros já sofreram algum tipo de agressão, seja física ou verbal. Cresce violência contra pessoas LGBT; a cada 25 horas, uma é assassinada no País”, escreveu o juiz em seu decreto.

Por meio de nota, o Carrefour afirmou que “repudia veemente qualquer tipo de discriminação e que tem como um dos seus principais pilares a valorização da diversidade junto a colaboradores, parceiros e a sociedade”.

DEIXE UMA RESPOSTA