Apresentador Gilberto Barros
Apresentador Gilberto Barros (Foto: Divulgação)

Após causar polêmica ao afirmar que os brasileiros estão perdendo patriotismo por se importar com questões menos importantes, citando a luta pelos direitos LGBT como exemplo, em entrevista ao canal de YouTube Não Salvo, em setembro, o apresentador Gilberto Barros disse ter muito respeito pelos gays que, segundo ele, sempre foi um público no qual teve muitos fã-clubes.

“Entrei na TV como apresentador na Globo [nos anos 80], apresentando o ‘Jornal das 7’ (‘SP2’), e fazia o plantão do ‘Jornal Nacional’. Desde que entrei na Globo tenho fã-clube gay. Eu os respeito, eu os amo. Quem me conhece sabe do amor que tenho pelos homossexuais”, afirmou Barros em entrevista ao UOL.

Leia Mais:


Carol Duarte faz apelo contra a LGBTfobia:”Não matem o que é diferente”

Cinco acusados do assassinato da travesti Dandara são condenados em Fortaleza

A declaração é controversa a outra dada pelo animador também conhecido como Leão que fez uma crítica a um projeto de lei que no foi para frente, o qual propunha a execução do hino nacional todos os dias em emissoras de TV e Rádio. “Hoje em dia, com essa desculpa de liberdade, a minoria está vencendo a maioria brasileira, o que é uma hecatombe. A gente está achando que é natural ser veado ou sapato. O respeito a homossexualidade deve ser absoluta. Agora, não venham me dizer que tenho que pensar diferente, pois a liberdade que tenho é de pensamento e expressão”, disse na ocasião.

“Tenho grandes amigos homossexuais, mas eles sabem que não acho normal ser homossexual. Temos que perder a hipocrisia! A homofobia tem que ser combatida, mas tem que se prestar atenção no que, de fato, é isso. Homofobia não é o que estou dizendo aqui. Pelo contrário, estou defendendo os homossexuais aqui. Minhas amigas lésbicas sabem que as defenderei até debaixo da água! Mas não me obriguem a achar que é normal. Homem é homem. Mulher é mulher.”, completou ele que causou descontentamento da comunidade LGBT.