A sessão da peça infantil A Princesa e a Costureira, que conta a história de amor entre duas mulheres, no Sesc Taubaté, durante o fim de semana foi palco para inúmeras discussões. O vereador Noilton Ramos (PPS) comparou a montagem a intervenção federal no Rio de Janeiro durante o plenário desta segunda-feira (05).

De acordo com o parlamentar, o problema na segurança na capital carioca seria por causa do desrespeito às famílias, o mesmo que o espetáculo propõe a levar para as crianças. As informações são do site Meon.

“A peça passa a ser uma violência contra a família e contra a sociedade. A intervenção no Rio de Janeiro tem a ver com isso. É o desrespeito com a família. As pessoas não entendem e preferem acreditar que isso é outro tipo de violência. Eu já acredito que é o mesmo”, declarou.


Leia Mais: Documentário revela que golfinho protagonista da série Flipper pode ter sido gay

O vereador acredita que por ter um cunho LGBT, a peça deveria ser direcionada aos adultos. “Por que não passa essa peça para os adultos? Porque os adultos já sabem o que realmente querem para suas vidas e as crianças estão em fase de aprendizagem. Quando envolve crianças a partir de seis anos nesse tipo de coisa é uma irresponsabilidade”, opinou.

O espetáculo “A Princesa e a Costureira” é uma adaptação do livro de mesmo nome da psicóloga e militante Janaína Leslão, e conta a história de uma princesa que não se apaixona pelo príncipe, como tradicionalmente acontece nos contos de fadas, mas sim pela sua costureira.

DEIXE UMA RESPOSTA