Stephen Hawking
Stephen Hawking (Foto: Reprodução/Instagram)

Considerado um dos gênios da atualidade, cientista e físico Stephen Hawking morreu nesta quarta-feira (14), aos 76 anos de idade. Responsável por muitas descobertas a respeito do que se sabe hoje sobre teorias do tempo e espaço, além de análises aos buracos negros, ele era também um grande aliado as causas dos direitos LGBT.

Uma das campanhas encabeçadas por Hawking foi quando pediu para que o Governo Britânico se retratasse pelas sessões de tortura, impostas ao pai da computação Alan Turing, em 1952. na época, a homossexualidade era considerada crime e Hawking foi julgado e sofreu pena, por isso, além de ter sofrido castração química por isso.

Leia Mais: Diretor de escola do MS presta queixa após declaração homofóbica de pai de aluna


Na época do pedido, Hawking escreveu uma carta direcionada ao primeiro-ministro  David Cameron, na qual classificou Turing como uma das mentes mais brilhantes entre os matemáticos,  e fez o pedido de retratação pela injustiça concedida a um dos responsáveis pela vitória do Reino Unido na Segunda Guerra.

Após um ano do pedido, a Rainha Elizabeth II concedeu então o perdão póstumo a Alan Turing, reconhecendo o erro, e desfazendo o julgamento ao qual o culpava por manter relações com outros homens. Além disso abriu para outras pessoas que foram condenadas pelo mesmo motivo. 

Com informações do site Põe Na Roda.

DEIXE UMA RESPOSTA