Médico gay
Médico gay (Foto: Reprodução)

Um psiquiatra que defendia a terapia de reversão sexual, a chamada da “cura gay” foi suspenso por tempo indeterminado, após ser pego no flagra transando com os seus pacientes que o procuravam justamente para se virem livres da orientação sexual indesejada por sentirem atração por pessoas do mesmo sexo.

Com registro da Faculdade de Médicos e cirurgiões de Ontário, o Dr. Melvin Iscove que alegava ter um “um interesse especial no tratamento de pacientes com problemas relacionados à homossexualidade” recebeu uma suspensão, após ter sido descoberto que mantinha relações sexuais com homens.

De acordo com o comitê, o médico de 72 anos teve relações sexuais com direito a masturbação mutua e sexo oral com um paciente do sexo masculina, e também o coito anal com outro paciente também homem. As acusações foram feitas pelas próprias supostas vítimas que afirmaram não ter nenhum interesse emocional.


Leia Mais: Vaza nude do ex-namorado da Nicki Minaj e internet choca com dote

“Ambos disseram que, em algum momento, eles pensavam que a atividade sexual fazia parte da terapia e uma tentativa de curá-los da homossexualidade por envolver os atos, em vez de fantasiar sobre eles”, completou o texto.

Apesar da sentença ser dada hoje, as denúncias foram feitas no início dos anos 2000. Além disso, o psiquiatra também enfrenta um processo sobre a “má conduta em um banheiro público”. Iscove nega todas as acusações.

Com informações do Toronto Star.

DEIXE UMA RESPOSTA