Cena de beijo gay de peça encenada em escola estadual em SP
Cena de beijo gay de peça encenada em escola estadual em SP (Foto: Reprodução/TV TEM)

O Ministério Público de Palmeira D’Oeste, localizado no noroeste de São Paulo, instaurou um inquérito civil para investigar uma denúncia de desrespeito ao direito da criança e do adolescente, após trechos de uma peça teatral encenada em uma escola estadual começar a circular nas redes sociais.

Nas imagens que começaram a viralizar, dois homens se beijam em comemoração a vitória de uma banda para a próxima fase de um concurso que faz parte da trama. Logo depois uma das atrizes beija um dos intérpretes e em seguida outra a companheira de cena, de maneira tão afoita que chegam a cair no chão, neste momento um ator sobe em cima delas.

Os atores fazem parte da montagem “#República Muito Além Q’Entre 4 Paredes” e fez parte do Circuito Cultural Paulista. Em um folder de divulgação, o espetáculo tem a indicação para maiores de 14 anos. A apresentação polêmica aconteceu na última sexta-feira (23) na Escola Estadual Orestes Ferreira Toledo para adolescentes entre 14 e 17 anos, de acordo com a prefeitura.


Leia Mais:

Ativistas protestam contra Luis Lobianco por protagonizar peça sobre trans

Netflix desmente filho de Bolsonaro sobre série da história do pai: “Você está louca, querida!”

Em nota, a prefeitura afirma que “respeita a faixa etária dada como limite para apresentação e que confia na idoneidade da administração e classificação etária feita pelo Governo do Estado”, disse.

O comunicado ainda informa que esta é “a primeira vez que aconteça tal repercussão e respeitamos as opiniões dos pais quanto ao conteúdo e que, a partir desta data, passará a solicitar ao Circuito Cultural Paulista uma prévia detalhada das próximas apresentações.”

O MP disse que só irá se manifestar sobre o caso ao final da investigação e que irá fazer todos os esforços para “perseguir o mais absoluto equilíbrio entre o direito à liberdade de expressão e a proteção aos hipossuficientes”, completou.

Com informações do G1.

DEIXE UMA RESPOSTA