Deputado Federal Jean Wyllys
Deputado Federal Jean Wyllys (Foto: Reprodução)

O padre José Cândido da Silva foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) a pagar R$ 15 mil ao Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) por divulgar informações falsas, as chamadas fake news sobre o parlamentar.

O processo foi aberto, após o religioso afirmar em seu programa “Questões de Fé”, exibido pela TV Horizonte, em 2015, que Wyllys havia lançado um Projeto de Lei para legalizar uniões entre seres humanos e animais, que jamais existiu.

Na ocasião, Silva teria se baseado em um post publicado em uma página de humor em uma rede social. O juiz Manuel Eduardo Pedroso Barros decidiu pela vitória ao político e ressaltou que a origem de onde a informação foi retirada deixa claro que todas as suas publicações são fictícias.


Leia Mais:

Casa Branca emite comunicado que oficializa proibição de pessoas trans nas Forças Armadas

Tribunal nega recurso do Ministério Público contra adoção de criança a casal gay

Ainda na decisão, o magistrado tomou o caso da morte da vereadora Marielle Franco, como exemplo, que foi alvo de inúmeras notícias inverídicas que percorreram as redes sociais desde o ocorrido no último dia 14.

“Realmente diante do que está nos autos não há como acolher a tese do réu [padre] de ausência de culpa. Sua fonte é uma verdadeira piada”, escreveu no texto. A sentença foi dada em primeira instância e cabe recurso.