Justiça condena Padre a pagar R$ 15 mil por divulgar fake news sobre Jean Wyllys

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O padre José Cândido da Silva foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) a pagar R$ 15 mil ao Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) por divulgar informações falsas, as chamadas fake news sobre o parlamentar.

O processo foi aberto, após o religioso afirmar em seu programa “Questões de Fé”, exibido pela TV Horizonte, em 2015, que Wyllys havia lançado um Projeto de Lei para legalizar uniões entre seres humanos e animais, que jamais existiu.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na ocasião, Silva teria se baseado em um post publicado em uma página de humor em uma rede social. O juiz Manuel Eduardo Pedroso Barros decidiu pela vitória ao político e ressaltou que a origem de onde a informação foi retirada deixa claro que todas as suas publicações são fictícias.

Leia Mais:

Casa Branca emite comunicado que oficializa proibição de pessoas trans nas Forças Armadas

Tribunal nega recurso do Ministério Público contra adoção de criança a casal gay

Ainda na decisão, o magistrado tomou o caso da morte da vereadora Marielle Franco, como exemplo, que foi alvo de inúmeras notícias inverídicas que percorreram as redes sociais desde o ocorrido no último dia 14.

“Realmente diante do que está nos autos não há como acolher a tese do réu [padre] de ausência de culpa. Sua fonte é uma verdadeira piada”, escreveu no texto. A sentença foi dada em primeira instância e cabe recurso.

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio