Polícia conclui caso da morte de garoto de programa em dezembro
Polícia conclui caso da morte de garoto de programa em dezembro (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Um garoto de programa, encontrado morto em dezembro, com mais de 100 perfurações no corpo, na cidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, teve o desfecho do crime divulgado pela polícia, que chegou a conclusão que o jovem de 22 anos foi vítima de uma vingança de ex-namorados, dentre os quais um homem e uma mulher.

De acordo com a polícia, Fernando Chaves Gomes foi torturado e executado com golpes de faca. Todo o crime teria sido gravado e enviado aos mandantes do assassinato: ex-parceiros do jovem, que encomendaram a morte do rapaz por ciúmes.

Uma mulher de 23 anos, moradora de Perobé, que foi presa na quarta-feira (07), e um empresário de 34 anos, natural de São Paulo, que foi encontrado morto, assim que as autoridades gaúchas iriam prendê-lo. Dois suspeitos de serem os executores e outros dois adolescentes que também estariam envolvidos foram detidos.


Outra mulher também estaria indiciada por ter emprestado o apartamento onde o crime aconteceu, que após o ocorrido teria se mudado para São Paulo. Os mandantes teriam pago R$ 8 mil pelo planejamento e execução do garoto de programa, de acordo com informações do site Diário Gaúcho.

Leia Mais: Polícia prende homem suspeito de atacar travestis em Salvador

As suspeitas da polícia eram que a ex-namorada teria contato com presidiários, e foi assim que começou a ser financiada pelo empresário. Depois disso, eles contrataram um adolescente de 16 anos, que fingiu ser um cliente da vítima.

“Ao que tudo indica, o empresário de São Paulo estava  inconformado com o final do relacionamento, acrescido a uma dívida que a vítima  tinha com ele. Fez contatos com familiares do garoto de programa no interior do estado e chegou à ex-namorada”, afirmou a delegada Luciana Smith, responsável pelas investigações.

Imagens das câmeras de segurança dos arredores do apartamento ajudaram na identificação de um dos envolvidos. A ex-namorada de Fernando negou todas as acusações. Dois executores, um de 21 e outro de 19 anos, foram presos. Os adolescentes que participaram do assassinato foram encaminhados para o Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca).