Estudante trans é espancada por homens em campus de faculdade
A Estudante Dália Celeste foi vítima de transfobia ao sair de campus da UFPE (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma estudante do curso preparatório para o vestibular da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o Vestibular Solidário, foi vítima de transfobia na sexta-feira (23), quando voltava de uma festa que acontecia dentro do Campus e foi abordada por dois homens.

Em seu perfil no Facebook, Dália Celeste, de 24 anos, relatou o momento que foi agredida, e contou que os ataques ocorreram ainda dentro do evento, que segundo ela, era voltado ao público LGBT. “um sujeito homem cis que interrogou se eu era mulher ou não, olhando para mim e minhas amigas, afirmei ser mulher. o mesmo debochou, imediatamente olho para o homem e falo: diga se eu não sou mulher! diz olhando para mim e afirme que eu não sou mulher como eu estava entre amigos, o sujeito saiu”, descreveu.

Após o episódio Dália decide então denunciá-lo para a organização, que parou o evento para comunicar o ocorrido a todos utilizando o microfone da festa. Entretanto ao se dirigir à parada de ônibus para retornar para casa foi surpreendida por uma pedrada. Antes mesmo de conseguir ver a direção de onde veio o ataque, foi agredida no rosto e perdeu a visão.


Leia Mais:

Youtuber leva facada após pegadinha com travesti

Ativistas LGBT travam combate contra católicos em protesto na Holanda: “Deus é gay!”

A estudante alega ter recebido outros socos, até que conseguiu fugir correndo. Neste momento, ela diz ter ouvido alguém mandar quebrar a sua cara. Dália registrou queixa na central de flagrantes e fez corpo delito no Instituto Médico Legal (IML).

A diretoria LGBT, da UFPE, se dispôs a ajudar nas investigações junto a polícia para identificar os autores da agressão, afirmando que irá utilizar todas as ferramentas possíveis na universidade para isso.