LGBTfobia
LGBTfobia (Foto: Reprodução/Internet)

O diretor de uma escola em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, registrou um Boletim de Ocorrência contra o pai de uma de suas alunas, após sofrer um ataque homofóbico nas redes sociais.

De acordo com o diretor, o homem em questão teria feito o seguinte post no Facebook: “Diz que estuda na escola *** mas nem sabe que o diretor é viado”, escreveu o responsável pela estudante.

Leia Mais: Centro de Cidadania LGBTI debate transexualidade na terceira idade


Após o post, o diretor foi até a comissão de educação da Câmara, presidida pelo Vereador Valdir Gomes (PP) onde foi orientado a ir até a polícia, onde prestou queixa por difamação, na quinta-feira (08). Ele informou à Polícia que tentou contato com o pai da estudante, que apagou o post, e manifestou o desejo de representar criminalmente o autor da declaração homofóbica.

O caso tem apoio da Câmara na Capital que vai acionar o MPE-MS (Ministério Público Estadual) para denunciar o caso. O vereador afirmou que atitudes como esta reforçam o discurso de ódio e “incentivam o preconceito”. “”, disse Gomes durante sessão plenária nesta terça-feira (13).

DEIXE UMA RESPOSTA