O deputado Federal Rodrigo Delmasso
O deputado Federal Rodrigo Delmasso (Foto: Divulgação/CLDF)

Após tentar instituir a Semana da Difusão da Cultura Heterossexual, o deputado federal Rodrigo Delmasso (Podemos) voltou a chamar atenção ao propor moção de repúdio ao Conselho Federal de Psicologia (CFP), que se manifestou contra a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal que se mostrou contra a terapia de reversão sexual, a chamada “cura gay” e também a favor da despatologização de pessoas transgêneros.

Para Delmasso, a posição da entidade fere o direito das pessoas de buscarem profissionais para o acompanhamento psicológico. A proposta chegou a entrar na pauta, nesta quarta-feira (27), mas não chegou a ser votada. As informações são do jornal Metropoles.

“Causa tamanha estranheza por parte desse parlamento vislumbrar o Conselho Federal de Psicologia editar uma norma que suprima da população travesti e transexual o direito a ter assistência psicológica quando essa for buscada nos consultórios de psicologia”, disse no texto.


Leia Mais: Maioria do STF vota a favor da mudança de nome em transgêneros sem cirurgia

O protesto vai contra a resolução do CFP, aprovada no início do mês passado, que proíbe os profissionais da área, de “propor, realizar ou colaborar com qualquer evento ou serviço, nas esferas público e privadas, que visem conversão, reversão, readequação ou reorientação de identidade de gênero” de transexuais e travestis.

O decreto visa que os psicólogos terão que trabalhar com os princípios éticos e conhecimentos para que não sejam coniventes com qualquer tipo de discriminação às pessoas trans.