Casal Joey e Anisha
Casal Joey e Anisha morto por crime de ódio (Foto: Acervo Pessoal)

A justiça norte-americana constatou após o fim das investigações que a morte de um casal lésbico sul-africano desaparecido desde dezembro – quando saíram juntas da casa onde moravam em Mooinooi para o funeral do pai de uma delas – foi motivado por crime de ódio.

Joey Van Nierkerk, de 32 anos, e Anisha Van Nierkerr, de 30, juntas há três anos, teriam sido sequestradas e torturadas, dentro de um contêiner, que provavelmente pertencia a um dos oitos suspeitos de praticar o crime.

Leia Mais:


Queermuseu ultrapassa valor arrecadado em vaquinha para exposição no Rio

Instagram causa revolta após censurar foto de beijo gay

O coronel Isaac Tihape, responsável pela investigação, afirmou que as duas namoradas foram estupradas, enquanto uma assistia a outra. Depois os corpos e roupas de ambas foram jogados e incendiados em uma lixeira. “Ambos os corpos estavam cobertos de madeira e lixo para tornar o fogo mais forte”, contou Tihape.

O carro das vítimas também foi encontrado queimado seis dias após o sumiço, no dia 28 de dezembro. A ossada também foi encontrada nos arredores da estrada perto da casa delas. Os oito acusados do envolvimento no crime responderão por assassinato, estupro, sequestro, roubo, posse ilegal de arma e tentativa de obstrução da justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA