A autora Maria Adelaide Amaral
A autora Maria Adelaide Amaral (Foto: Divulgação)

Atração da primeira edição do Painéis AT Revista, na segunda-feira (26), em Santos (SP), a autora Maria Adelaide Amaral, responsável por novelas como “A Lei do Amor” (2016), “Sangue Bom” (2013) e “Ti-Ti-Ti” (2010) afirmou que houve uma demora para que a teledramaturgia brasileira pudesse abordar temas da comunidade LGBT.

“Somos todos iguais e, mesmo assim, chegamos com muito atraso nessa temática. Ela já existe antes mesmo de Jesus Cristo, na Grécia“, afirmou ela em entrevista ao jornal A Tribuna.

Leia Mais:


TV Paquistanesa contrata primeira jornalista trans para apresentar telejornal

Renato acusa Samuel de assédio em O Outro Lado do Paraíso

Apesar de reconhecer que a temática estará presente cada vez mais nos folhetins globais, ela lamenta que a discriminação está longe de terminar. “Cada vez mais vai acontecer. É inevitável. Ainda existem muito preconceito e intolerância, mas não tem volta”, analisou.

Adelaide exemplificou o sucesso do personagem Ivan (Carol Duarte) em “A Força do Querer” como um dos acertos ao abordar um tema tão tabu como este. “Quando você contextualiza os personagens, eles são recebidos de forma humanizada pela população. Se a pessoa entender e respeitar a partir disso, ótimo”, completou.