A jogadora de vôlei Tiffany Abreu
A jogadora de vôlei Tiffany Abreu (Foto: Reprodução/Instagram)

Um grupo de torcedores transgêneros se juntou para mostrar apoio à jogadora de vôlei trans Tiffany Abreu, primeira mulher trans a jogar na Superliga feminina, decisão que vem causando muita polêmica por ela ser considerada uma concorrência desleal por ter estrutura corporal biologicamente masculina.

Durante a partida contra o vôlei Nestlé, na sexta-feira (02), cerca de 42 admiradores gritaram o nome da atleta, que estava em time adversário. Palavras como “guerreira”, “inspiradora” e “pioneira” foram ditas pelas fãs durante o jogo.

Após a partida Tifanny foi até arquibancada agradecer o carinho dos torcedores a ela. ”Você vê que coisa linda. As pessoas precisam entender que ser transexual não é motivo de ser marginalizada. A gente tem direito de viver na sociedade com amor e carinho como todo mundo. Só tenho a agradecer as meninas por virem e dar apoio”, afirmou. As informações são do site Paraná Portal.


Leia Mais:

Foliões relatam homofobia e machismo em bloco de carnaval em Brasília

Com clipe, Rouge lança primeira música inédita após retorno; Confira “Bailando”

A maioria dos participantes mora em São Paulo e combinou pelo Facebook, organizado pela caravanista Amorta Moura. A concentração aconteceu em uma das estações do metrô de Osasco, e de lá seguiram juntos para a partida. A maioria era de trans, mas também haviam pessoas cis.

Apesar do clima de festa, algumas mulheres trans reclamaram que a segurança feminina se recusou a fazer a revista. O Vôlei Nestlé informou que vai apurar o caso.