Bloco Fecha Santa no carnaval de BH
Bloco Fecha Santa no carnaval de BH (Foto: Reprodução/TV Globo)

Mães e pais de jovens LGBT chamaram a atenção no bloco Fecha Santa, que encerrou o carnal de Belo Horizonte, no domingo (18). Eles se juntaram aos seus filhos para pedir paz e respeito em meio à festa popular.

O movimento Mães pela Diversidade esteve presente no evento que contou com as baterias de Alô Abacaxi, Angola Janga, Garotas Solteiras e Corte Devassa. A coordenadora Myriam Salum, de 68 anos, lembrou da importância da família também lutar pelos direitos das minorias.

Leia Mais: Com discurso pró-LGBT Daniela Mercury encerra carnaval com multidão em SP


“Para muitas mães e pais, ainda é vergonhoso que o filho seja gay. Muitos deles amam o jovem em casa, mas não conseguem mostrar para a sociedade esse amor. Por isso, é essencial que nós nos juntemos para mostrar a todos que pessoas LGBT têm família, que essa união existe e é como qualquer outra”, declarou ao portal Hoje em Dia.

Myriam é mãe do produtor cultural Flávio Salum, de 28 anos, que também assume a liderança do grupo Frente autônoma LGBT. Ele reforça que o apoio dos pais é fundamental para a sociedade passar a tratar os LGBTs com respeito. “uma das principais ferramentas de desumanização das pessoas gays é chamá-las de promíscuas, sem valores morais, sem família. Nós temos família sim e somos amados”, exclamou.