Barbara Hosking
Barbara Hosking (Foto: Antonio Olmos/BBC)

A aposentada britânica Barbara Hosking, que já trabalhou como funcionária pública na gestão de dois primeiros ministros Edward Heath (1970-74) e Harold Wilson (1964-70 e 1974-76), além de atuar como executiva de televisão decidiu se assumir lésbica aos 91 anos. A declaração foi dada em entrevista à BBC Radio 5, na qual reflete sobre a sua vida na política inglesa.

“Eu realmente aprecio o fato de que, na minha idade, posso ser totalmente livre com as pessoas. Acho que corro um pouco o risco de me tornar um ícone gay!”, afirmou ela.

Hosking explicou o motivo pelo qual escondeu a sua sexualidade por tanto tempo, até mesmo dos seus familiares. “Meus pais não teriam entendido e teriam ficado chocados. Eles me amavam muito, mas meu pai era um homem à moda antiga, convencional“, contou.


“Minha mãe provavelmente teria pensado que foi uma escolha difícil e infeliz para eu ter feito. Na verdade eu tenho sido muito feliz. Tive uma vida plena.”, completou.

Leia Mais: Esquiador Gus Kenworthy beija namorado após competição nos Jogos de Inverno

Barbara vive um casamento de 20 anos com a sua companheira e decidiu revelar a verdade em sua autobiografia. “Os homens tiveram um grande momento libertador quando as leis (que proibiam a homossexualidade) mudaram e eles não corriam mais perigo de serem presos ou, mais antigamente, serem mortos (por causa da orientação sexual)”, disse.

E continuou. “As mulheres nunca tiveram isso, mas é extremamente difícil – você pode facilmente ser relegada ao ostracismo.”