bandeira lgbt
Bandeira LGBT (FOTO: Reprodução/Internet)

Com as discussões que englobam o feminismo cada vez mais presentes na sociedade, o projeto anual do bibliotecário Cristian Brayner, que visa a concepção de um calendário para arrecadar verba para a fundação da Biblioteca da Diversidade traz 12 mulheres entre cis e trans que posaram de para o trabalho.

Este é o terceiro ano que a venda da folhinha acontece. A ideia surgiu após presenciar um
episódio homofóbico dentro de uma biblioteca da Universidade de Brasília (UnB), no qual uma leitora foi tratada com desprezo por uma atendente, após procurar por um livro com temática lésbica.

Em processo de registro, o novo espaço, sem fins lucrativos, irá oferecer um acervo bibliográfico para atender todas as minorias sexuais, proporcionar produtos e serviços de informação destinados a promover a diversidade; e abrigar cursos, seminários, fóruns de debates e encontros que atendam a necessidade de aprofundamento de temas envolvendo gênero e orientação sexual. As informações são do Metropoles.


Leia Mais:

Youtuber Felipe Neto rebate crítica de Bolsonaro sobre curso de sexo anal na USP

Scruff lança colar para ajudar na paquera no carnaval de Salvador

Até então a biblioteca, localizada em um contêiner no SIA, já conta com 14 mil obras. Para aumentar a demanda e também o espaço de funcionamento, que em 2018, o calendário traz modelos, todas vestidas, clicadas por Catarina Porto, Eduardo Bessa, Matheus Bueno e Raiane Cordeiro.

Aos interessados em adquirir o calendário, basta entrar em contato através do email: bibliotecadadiversidade@gmail.com, o produto custa R$ 50 e para os que estão fora de Brasília a peça é enviada pelos correios através de um frete no valor de R$ 5.