A autora Emily M Danfort (Foto: Divulgação)

O drama de uma garota de 12 anos que se descobre lésbica no mesmo dia que perde os pais em uma cidade de carro e vai parar em um centro de cura gay é a premissa de “O Mau Exemplo de Cameron Post”, livro recém-lançado no Brasil, escrito pela norte-americana Emily M. Danforth, lésbica assumida, que em entrevista ao UOL revelou semelhanças com a sua vida pessoal.

“Escrevi pensando na Emily de 14 anos que ainda estava dentro do armário, e buscava uma obra infanto-juvenil em que se sentisse representada, mas nunca a encontrava”, afirmou ela.

Apesar da temática, a autora contou que não espera atingir apenas o público LGBTQ, mas também as pessoas que não sofrem discriminação por conta da sua orientação sexual e identidade de gênero. “É claro que eu quero que os trans e gays se identifiquem com a minha obra, mas eu espero que mexa de alguma forma com o público em geral e traga mais aliados para a nossa luta diária contra a intolerância”, explicou.


Leia Mais: A História do casal lésbico que enganou a igreja para casar vira filme

Em um momento político ultra conservador como acontece nos Estados Unidos, com Donald Trump e o vice-presidente Mike Pence, e no Brasil com Jair Bolsonaro, candidato às eleições deste ano, ela comenta: “Fico assustada e irritada ao ler as notícias hoje em dia, especialmente quando elas mostram as estatísticas de violência contra o público LGBTQ. Houve um aumento desde que Trump assumiu o governo (há um ano)”.

O livro foi lançado originalmente em 2012, no país norte-americano, mas Emily confessa que não teve boa aceitação em algumas escolas, chegando a ser proibido. Porém, a versão adaptada para o cinema recebeu o principal prêmio do Festival de Sundance (sem previsão de estreia no Brasil). 

Capa do livro “O mau-exemplo de Cameron Post”, de Emily M. Danforth (Foto: Divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA