Príncipe gay indiano Manvendra Singh Gohil
Príncipe gay indiano Manvendra Singh Gohil (Foto: Divulgação)

Gay assumido, o príncipe indiano Manvendra Singh Gohil decidiu investir as suas riquezas em filantropia. Ele anunciou que irá abrir o seu palácio de 15 andares para acolher membros da comunidade LGBT desabrigados e/ou em situação de vulnerabilidade.

Em entrevista ao International Bussiness Times, o membro da família real disse estar dedicado a capacitar pessoas a se sentirem seguras dentro da sociedade, caso sejam rejeitadas pelas suas famílias. “Se eu pudesse passar por esses problemas, qualquer outra pessoa gay poderia enfrentar uma situação semelhante”, afirmou.

Leia Mais:


Índia pede revisão de lei para descriminalizar a homossexualidade

Portugal lança Associação LGBTI para promover turismo

“Na Índia, temos um sistema familiar e estamos mentalmente condicionados a estar com nossos pais. No momento em que você tenta a aceitação, você será informado de que será expulso e a sociedade vai te boicotar. Você se torna um marginado social. Muitas pessoas são financeiramente dependentes de seus pais. Eu quero dar às pessoas o empoderamento social e financeiro”, completou.

A instituição de Gohil oferece aos seus abrigados aconselhamento, serviços clínicos e assistência através de grupos de apoio a milhares de homens gays, sendo que muitos acabaram cedendo à pressão social e casando com mulheres no país do Oriente.